Gazeta Apodiense

Notícias Estado

Área com seca grave sobe de 38% para 52% do RN; estado tem pior situação do Nordeste

Dados são do Monitor da Seca de agosto, divulgado pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico.

Área com seca grave sobe de 38% para 52% do RN; estado tem pior situação do Nordeste
Créditos: As fotos e vídeos contidos nesta matéria é de inteira e total responsabilidade de ANA
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Entre julho e agosto, o Rio Grande do Norte teve um agravamento da estiagem com o aumento da área com seca grave, que subiu de 38% para 52% do estado.

Essa é a pior condição dentre os estados nordestinos, de acordo com o Monitor da Seca de agosto, divulgado pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico.

De acordo com o levantamento, o RN teve avanço da seca grave nas suas regiões Nordeste e Oeste, devido a anomalias negativas de chuvas. "

Os impactos são de curto e longo prazo em todo o estado", diz o relatório.

De acordo com a ANA, a área de seca grave é a maior registrada no território potiguar desde setembro de 2018. Além disso, a condição geral verificada em agosto foi a mais severa no estado desde janeiro de 2019.

Desde dezembro de 2020, todo o território potiguar registra seca.

De acordo com o levantamento de agosto, além do Rio Grande do Norte, também houve aumento da seca moderada no leste do Maranhão e no oeste do Piauí.

Por outro lado, devido às chuvas acima da média nos últimos meses, houve um recuo da seca moderada em parte do litoral baiano e da seca fraca no leste de Pernambuco.

Em termos de área com seca, houve um recuo do fenômeno em Pernambuco e no Piauí. Nos demais estados nordestinos, as porções com seca se mantiveram estáveis.

Veja o relatório completo aqui.

Outras regiões

Na Região Sudeste, o monitor apontou a persistência de chuvas abaixo da média, resultando no avanço das secas excepcional e extrema em partes de São Paulo e no Triângulo Mineiro, além do agravamento da seca no norte de Minas Gerais, de moderada para grave.

Na Região Sul, ocorreu aumento da área com seca extrema entre o oeste catarinense e o noroeste do Rio Grande do Sul, além do avanço da seca grave no oeste do Paraná, da seca moderada no oeste gaúcho e da seca fraca no leste catarinense.

Por outro lado, houve o recuo das áreas com secas moderada e fraca no litoral do Paraná.

Na Região Centro-Oeste, houve avanço da seca extrema no sul de Goiás e da seca grave no sul de Mato Grosso do Sul, além do aumento da área com seca moderada em Goiás e Mato Grosso.

No Tocantins, único estado da Região Norte monitorado até agora, ocorreu avanço da seca grave no noroeste e da seca moderada no sudoeste do estado.

Aviso: Esse conteúdo não reflete a opinião do nosso portal e a sua fonte é g1.globo.com/rn
Comentários:

Veja também

Seja assinante do nosso portal! É GRÁTIS!

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!