Gazeta Apodiense

Notícias Estado

Construção de nova adutora beneficiará 500 mil pessoas no Estado

O empreendimento também trará a longo prazo, melhorias para a Lagoa do Bonfim.

Construção de nova adutora beneficiará 500 mil pessoas no Estado
Reprodução/Mossoró Hoje
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Orçada inicialmente em R$ 200 milhões, a nova adutora do Agreste Potiguar deverá ficar pronta em 2024 e irá beneficiar mais de 500 mil pessoas ampliando o abastecimento em 12 cidades e garantindo melhor oferta de água de sistemas já existentes em outras 27 cidades.

A obra é uma iniciativa do Governo do Estado, através da Caern, que solicitou recursos ao Governo Federal, para viabilizar sua construção.

A Caern fez estudos de concepção e anteprojeto. Contou com o apoio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) que fez estudo hidrogeológico. A captação de água será feita no Rio Guaju, em Baía Formosa, próximo à divisa com a Paraíba. O diretor-presidente da Caern, Roberto Linhares, explica que esse é um projeto que a Caern está trabalhando há 20 anos. “É uma obra de extrema importância. Tanto pela questão do abastecimento, como pela questão ambiental. Estamos ampliando a oferta de água diretamente para 12 cidades e redistribuindo mais água para outras 27. Redistribuindo com ampliação da oferta porque iremos garantir mais água de outros sistemas já existentes. Além disso, estamos dando uma alternativa viável de captação para essa região do Estado”, ressalta.

O empreendimento também trará a longo prazo, melhorias para a Lagoa do Bonfim. “O manancial da Lagoa do Bonfim, atualmente responsável pelo atendimento da adutora Monsenhor Expedito, será diretamente beneficiada com a nova adutora, atendendo assim um pleito da população”, ressalta o Secretário da Semarh, João Maria Cavalcanti.

Ficará a cargo do Ministério do Desenvolvimento Regional e Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF), os estudos de viabilidade técnica e ambiental, projeto e execução da obra. Conforme o cronograma do Ministério, a obra estará pronta até 2024. As cidades beneficiadas diretamente são Boa Saúde, Canguaretama, Lagoa D'anta, Montanhas, Monte das Gameleiras, Nova Cruz, Passa e Fica, Pedro Velho, Santo Antônio, São José do Campestre, Serra de São Bento e Serrinha.

As cidades que terão reforço do abastecimento em sistemas já existentes são: Barcelona, Bom Jesus, Campo Redondo, Coronel Ezequiel, Espírito Santo, Ielmo Marinho, Jaçanã, Japi, Lagoa de Pedras, Lagoa de Velhos, Lagoa Salgada, Lajes Pintadas, Monte Alegre, Passagem, Rui Barbosa, Santa Cruz, Santa Maria, São Bento do Trairi, São Paulo do Potengi, São Pedro do Potengi, São Tomé, Senador Elói de Souza, Serra Caiada, Sítio Novo, Tangará, Várzea, além da zona rural de Macaíba.

 

FONTE/CRÉDITOS: mossorohoje.com.br
Comentários:

Veja também

Seja assinante do nosso portal! É GRÁTIS!

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!