Gazeta Apodiense

Notícias Economia

Empresa do RN fecha com novo supridor para viabilizar gás 35% mais barato

A Chamada Pública 2020 foi lançada em setembro do ano passado de forma coordenada com as concessionárias dos estados do Nordeste.

Empresa do RN fecha com novo supridor para viabilizar gás 35% mais barato
Divulgação
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A Companhia Potiguar de Gás classificou a empresa Potiguar E&P como vencedora da Chamada Pública Coordenada para Aquisição de Gás Natural. A partir de 1º de janeiro de 2022, a Potigás vai adquirir o gás natural canalizado com redução de 35% no valor da molécula. Toda a economia gerada pela nova contratação será integralmente repassada para o consumidor final. Se o contrato passasse a vigorar de imediato, a redução para o usuário de Gás Natural Veicular (GNV), segmento responsável pelo maior volume de venda da Companhia, seria de aproximadamente R$ 0,65 na bomba, essa também é a expectativa de redução para o início das operações em janeiro.

A proposta apresentada pela Potiguar E&P ofereceu vantagens no preço e também comerciais para a Potigás, pontos fundamentais para o fechamento da negociação. A Chamada Pública 2020 foi lançada em setembro do ano passado de forma coordenada com as concessionárias dos estados do Nordeste, incluindo, além da Potigás, a Algás (Alagoas), Cegás (Ceará), Copergás (Pernambuco) e Sergás (Sergipe), em um total de 2,406 milhões de m³/dia. No total, quatro empresas enviaram suas propostas.

Para a governadora Fátima Bezerra, o resultado do processo consolida a execução de toda a cadeia de petróleo e gás dentro do território potiguar. “A Potiguar E&P é uma empresa norte rio-grandense que extrai o gás no RN. A partir de janeiro do próximo ano, a empresa passará a tratar o gás na Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) em Guamaré, encaminhando-o direto para a transportadora e de lá para a rede de distribuição da Potigás. Tudo dentro do Rio Grande do Norte, gerando impostos, empregos e renda para o nosso povo, além de um gás mais competitivo para nossas indústrias, isso confirma o potencial do nosso estado no mercado do gás natural”, afirma.

Para Larissa Dantas, diretora presidente da Potigás, o resultado foi um conjunto de esforços. “Trabalhamos de forma incansável para reduzir o preço do gás natural canalizado, foram muitas negociações para que o supridor pudesse ter acesso à Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN/Guamaré), envolvendo a Governadora Fátima Bezerra, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e a importante colaboração dos órgãos responsáveis pela cadeia do petróleo e gás no Brasil. A abertura do Novo Mercado de Gás no nosso estado se traduz em ganho para a sociedade potiguar, porque tarifa mais barata é mais competitividade para a indústria, comércio e usuários do gás natural veicular”, destaca.

A Potigás conta atualmente com uma rede de mais de 460 quilômetros nos municípios de Natal, Mossoró, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante, Macaíba e Goianinha, e mais de 30 mil clientes nos quatro segmentos de atuação: industrial, veicular, comercial e residencial. A Companhia prevê a compra de até 236 mil metros cúbicos diários do combustível.

Aviso: Esse conteúdo não reflete a opinião do nosso portal e a sua fonte é www.grandeponto.com.br
Comentários:

Veja também

Seja assinante do nosso portal! É GRÁTIS!

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!