Gazeta Apodiense

MENU
Logo
Domingo, 09 de maio de 2021
Publicidade
Publicidade

Economia

Motoristas de aplicativo e motofretistas fazem protesto contra preço dos combustíveis em Natal

Ato aconteceu na manhã desta segunda-feira (1) na Zona Sul da capital potiguar.

Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Motoristas de aplicativos fizeram um protesto, na manhã desta segunda-feira (1º), em Natal, contra o aumento no preço dos combustíveis, principalmente da gasolina, na capital.

A gasolina comum está sendo vendida a R$ 5,19 na capital potiguar pelo menos desde o último dia 22 de janeiro, após aumento anunciado pela Petrobras.

Motofretistas também participaram da manifestação, que começou no meio da manhã. Os manifestantes fecharam pelo menos duas faixas da avenida Salgado Filho, na altura do cruzamento com a avenida Bernardo Vieira, no bairro Tirol, o que causou congestionamento no sentido à Zona Sul da capital.

Em seguida, eles começaram uma carreata seguindo até a BR-101, na Zona Sul da capital, fazendo uma parada ao lado do Centro Administrativo do governo do estado.

Agentes de mobilidade urbana e também policiais rodoviários federais acompanham o protesto no local.

Os motoristas ainda tiveram uma reunião com o secretário de Tributação do Estado, Carlos Eduardo Xavier, que afirmou que o estado não teve aumento de ICMS desde 2015. "Não é o imposto que está aumentando o preço do combustível e sim a política de preço da Petrobras", disse.

Durante a reunião, o secretário propôs uma reunião com o Procon e Ministério Público para avaliar possível abuso no preço do combustível em Natal.

 

Aviso: Esse conteúdo não reflete a opinião do nosso portal e a sua fonte é g1.globo.com/rn

Créditos: As fotos e vídeos contidos nesta matéria é de inteira e total responsabilidade de Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Publicidade
Publicidade

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade