Gazeta Apodiense

MENU
Logo
Domingo, 09 de maio de 2021
Publicidade
Publicidade

Estado

“Não temos condição de colocar um fiscal no pé de cada pessoa”, diz Mineiro sobre renovação do decreto no RN

Mineiro fez apelo para que população siga medidas de proteção sanitária e reforçou as ações do Governo do RN no combate à pandemia

Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O secretário de Gestão de Projetos e Articulação Institucional do Estado, Fernando Mineiro, recomendou que a população siga as medidas de proteção sanitária e pediu para que os potiguares evitem aglomerações. Para destacar a renovação das medidas restritivas no Rio Grande do Norte até 23 de abril, ele reforçou que o Governo do Estado não tem condições de designar um fiscal para cada pessoa, por isso, é importante que cada cidadão tenha consciência durante o atual momento da pandemia da Covid-19. A declaração foi dada em entrevista ao Bom Dia RN, da Inter TV Cabugi.

“Não temos condição de colocar um fiscal no pé de cada pessoa. É preciso usar máscara corretamente, usar álcool, e manter o distanciamento social. Não tem outro caminho até que a gente tenha vacina para todos. Por isso, fazemos aqui um apelo para que as pessoas contribuam”, disse Mineiro. “Máscara no queixo não resolve nada”, pontuou.

Sobre o novo decreto estadual, publicado nesta quinta-feira 15 no Diário Oficial do Estado (DOE), o secretário indicou que as determinações são resultado de uma mediação entre o comitê científico, prefeituras municipais, empresários e população. “O governo tem seguido em parte o comitê, ouvindo todos os setores. O comitê recomendou manter aquele decreto mais restritivo, mas buscando fazer o equilíbrio entre as demandas das prefeituras, setores empresariais e população, o governo decidiu prorrogar o decreto [mais brando] até dia 23”, afirmou.

Na entrevista, Mineiro ainda reforçou as ações do Governo do RN no combate à pandemia, como a expansão dos leitos de UTI Covid e a luta pela vacina – encabeçada pela governadora Fátima Bezerra (PT).

Decreto prorrogado por 8 dias
O Rio Grande do Norte prorrogou por mais oito dias as atuais medidas restritivas para a contenção da covid-19 no Estado. O anúncio foi feito na noite desta quarta-feira pela governadora Fátima Bezerra e confirmado em publicação de novo decreto na edição desta quinta-feira 15 do Diário Oficial do Estado (DOE). As novas medidas terão validade até o dia 23 de abril.

Confira o decreto completo aqui.

Com relação às medidas de restrição, não há mudança significativa. Fica mantido o toque de recolher parcial – de 20h às 6h – durante a semana e total aos domingos e feriados. O comércio permanece podendo funcionar com horários escalonados. Durante o toque de recolher, o sistema delivery, drive-thru e take away ficam permitidos. A abertura das igrejas, templos, espaços religiosos de matriz africana, centros espíritas, lojas maçônicas e estabelecimentos similares, inclusive para atividades de natureza coletiva, respeitadas as recomendações da autoridade sanitária, segue autorizada.

E permanece a proibição para o funcionamento de parques públicos, centros de artesanato, circos, parques de diversões, museus, bibliotecas, teatros, cinemas e demais equipamentos culturais, realização de eventos corporativos, técnicos, científicos, esportivos, convenções, shows, festas ou qualquer outra modalidade de evento de massa, inclusive locais privados, como os condomínios edilícios.

A venda de bebida alcoólica para consumo no local, em qualquer estabelecimento comercial, incluindo hotéis e pousadas, bem como seu consumo em locais de acesso ao público, como conveniências, bares, restaurantes e similares, independentemente do horário, permanece proibida.

O funcionamento das escolas também permanece sem alteração, com a permissão do sistema híbrido (presencial e remotamente) para escolas e instituições de ensino até o 4º ano do Ensino Fundamental I, da rede privada de ensino. A reabertura das escolas públicas não obteve liberação na avaliação do Comitê Científico, parâmetro estabelecido pelo Governo do Estado para poder liberar essa atividade. 

Aviso: Esse conteúdo não reflete a opinião do nosso portal e a sua fonte é www.agorarn.com.br

Créditos: As fotos e vídeos contidos nesta matéria é de inteira e total responsabilidade de José Aldenir/Agora RN

Publicidade
Publicidade

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade