Gazeta Apodiense

Notícia

Pais de jovem de 16 anos que fugiu de hospital em Natal e morreu serão indenizados

TJ condenou o município de Natal a pagar indenização de R$ 100 mil aos pais.
ASSINADA DIGITALMENTE POR: Pedro Costa

Publicidade

NONATO ATACAREJO
Esta foto é de uma reprodução da internet, não tendo nosso site nenhum direito autoral sobre a mesma.
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Tribunal de Justiça manteve a condenação do município de Natal a pagar indenização por danos morais no valor de R$ 50 mil a cada um dos pais de um jovem, menor de idade, que fugiu de um hospital municipal e morreu em seguida. O caso aconteceu em 2017.

O adolescente, na época com 16 anos de idade, sofria de depressão severa e transtorno de personalidade borderline há pelo menos dois anos da data do incidente. Ele tomava diversos medicamentos para o tratamento das doenças e já havia tentado suicídio anteriormente, tendo que se internar para tratamentos psiquiátricos.

A última internação aconteceu no dia 19 de agosto de 2017. No dia seguinte, em 20 de agosto, o jovem aproveitou que seu acompanhante foi ao banheiro e fugiu. De acordo com os pais, as buscas por ele começaram imediatamente e, no dia seguinte, em 21 de agosto, o corpo do adolescente foi encontrado no quebra mar da praia da Redinha.

Os responsáveis pelo garoto entendem que a situação foi de extrema responsabilidade da unidade de saúde por negligência de seus funcionários, que falharam na vigilância do menor.

A sentença também condenou o Município por danos materiais, deverá ser paga uma pensão no valor de 2/3 do salário mínimo até a data em que o jovem completaria 25 anos, reduzindo para 1/3 até a data em que completaria 65. Além disso, os pais também devem receber R$ 2.500,00, valor referente aos gastos com o funeral.

O Município de Natal recorreu ao Tribunal de Justiça com o objetivo de modificar a condenação. De acordo com a defesa, não seria aceitável o “Estado” responder por um dano que não causou, mas apenas não atuou no sentido de impedi-lo.

Para o juiz Eduardo Pinheiro, houve omissão do ente público com relação a vigilância do paciente. Por isso, ficou configurada a responsabilidade do Município em arcar com os danos causados.

Esta é uma cópia de conteúdo e não reflete necessariamente a opinião do GRUPO APONEWS DE COMUNICAÇÃO, sendo de inteira e total responsabilidade de g1.globo.com/rn

  • COMPARTILHE
  • Compartilhar no Facebook
  • Enviar no Whatsapp
  • Compartilhar no Twitter

Publicidade

NONATO ATACAREJO

Veja também

Cidade de Apodi zera o número de hospitalizados por Coronavírus
24Nov
Apodi

Cidade de Apodi zera o número de hospitalizados por Coronavírus

Cerca de 25,72% de toda a população apodiense já foi testada para o novo Coronavírus.

Dupla que atirou e matou vendedor do Vuco Vuco pega 26 anos de prisão no fechado
24Nov
Estado

Dupla que atirou e matou vendedor do Vuco Vuco pega 26 anos de prisão no fechado

Os advogados de defesa bem que tentaram inocentar seus clientes, defendendo a tese de inocência de ambos, mas não...

Hospitais particulares de Natal têm aumento de internações por Covid-19
24Nov
Estado

Hospitais particulares de Natal têm aumento de internações por Covid-19

Hospital Rio Grande chegou a 100% de ocupação dos leitos críticos, enquanto o Hospital do Coração tem apenas dois...

RN registra 86.974 casos confirmados de Covid-19 e 2.664 mortes pela doença
24Nov
Estado

RN registra 86.974 casos confirmados de Covid-19 e 2.664 mortes pela doença

Quatro mortes a mais que no boletim anterior foram registradas pela Sesap, sendo uma nas últimas 24 horas.

MAIS NOTÍCIAS

Publicidade

Parceiro
Doutor Apodi
Parceiro
MISTER CAPAS APODI
Parceiro
NONATO ATACAREJO