Gazeta Apodiense

Notícias Apodi

"Prefiro que não tenha aglomeração em Apodi”, diz prefeito sobre visita de Bolsonaro

"Prefiro que não tenha aglomeração em Apodi”, diz Alan Silveira.

MOSSORÓ HOJE
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Declaração do prefeito Alan Silveira, de Apodi, se deu após ele ter sido informado pela Presidência da República da possibilidade de o presidente Jair Bolsonaro visitar a cidade no próximo dia 24, para conhecer as obras de transposição da Barragem de Santa Cruz para a Chapada do Apodi, após autorizar as obras de transposição do Rio São Francisco para o RN em Pau dos Ferros.

O ministro Fábio Faria, das comunicações, em sua passagem por Mossoró, disse que no próximo dia 24 o presidente Jair Bolsonaro vai pousar no Aeroporto Dix Sept Rosado, em Mossoró, de onde embarcará num helicóptero das Forças Armadas para sobrevoar as obras de construção da Barragem de Oiticica e depois segue até Pau dos Ferros. A Presidência da República cogita passar em Apodi, mas neste caso o prefeito Alan Silveira disse que as normas sanitárias terão que ser seguidas pela comitiva presidencial.  "Prefiro que não tenha aglomeração em Apodi”, diz Alan Silveira.

Na tromba do elefante, o presidente Bolsonaro e o ministro Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional, vão assinar a ordem e serviço para a construção do trecho do canal interligando a transposição das águas do Rio São Francisco, que já se encontra na Paraíba (PB), a bacia hidrográfica Apodi/Mossoró, no Alto Oeste do RN. O projeto é de grande porte e considerado pelo Governo Federal muito importante para a região, em especial do Alto Oeste do Rio Grande do Norte que tem enfrentado dificuldades até para o abastecimento humano nos últimos dez anos.

Como por onde passa, o presidente Bolsonaro arrasta uma multidão de seguidores, alguns fanáticos, termina em polêmica, em especial com relação a pandemia causada pelo novo coronavirus, não poderia ser diferente em se tratando da vinda do presidente ao Rio Grande do Norte. É que o presidente, em território brasileiro, não obedece normais sanitárias.

Desta vez a polêmica foi com o prefeito Alan Silveira, do município de Apodi. Foi cogitado junto ao gestor municipal a visita do presidente as obras (paradas) de transposição das águas de Santa Cruz para o agronegócio na chapada do Apodi, um projeto orçado em mais de 300 milhões de reais. O prefeito Alan, que é bioquímico, avisou aos interlocutores da Presidência da República, que diante do quadro pandêmico, as normas sanitárias teriam que ser seguidas.

A notícia se espalhou rapidamente pelas redes sociais, com alas radicais que seguem o presidente Bolsonaro fazendo ataques virtuais violentos ao prefeito Alan Silveira. Nos posts mais leves, diziam que durante a campanha o prefeito Alan Silveira não pensou duas vezes em aglomerar, quebrando as normas sanitárias, o que uma meia verdade.

Nos dias atuais, a região de Apodi, que engloba Felipe Guerra, Severiano Melo, Rodolfo Fernandes e Itaú, registra número muito alto de mortes por covid19 (veja quadro abaixo). Cenário parecido se encontra em algumas cidades da região do Alto Oeste Potiguar, onde o presidente Bolsonaro e sua comitiva agendam realizar a mobilização para assinatura da ordem de serviço para transposição do São Francisco para o RN.

Números do último Boletim Epidemiológico (378), apontam o quadro da região.

Óbitos confirmados no RN: 6.563

Óbitos confirmados e por 100 mil habitantes na região que o presidente vai visitar.

Apodi - 93 óbitos, sendo que existe 15 casos em investigação (259,5 óbitos por 100 mil hab.)

Felipe Guerra – 16 (267,3 óbitos por 100 mil hab.)

Severiano Melo – 13 (532,8 óbitos por 100 mil hab.)

Rodolfo Fernandes – 11 (246,3 óbitos por 100 mil hab.)

No caso da região de Pau dos Ferros, onde já está confirmado o desembarque do presidente e sua comitiva no próximo dia 24, os dados também são preocupantes, não tão quanto na região de Apodi. A cidade de Pau dos Ferros, por exemplo, apresenta um dos melhores índices do Rio Grande do Norte, com 26 óbitos, o que corresponde a 85,5 por 100 mil hab. A cidade de Rafael Fernandes, que fica distante 5 km de Pau dos Ferros, também registra baixo índice de óbito por covid19. 4 óbitos, o que corresponde a 78,5 por 100 mil hab.

No entanto, na cidade de Encanto, que fica distante apenas 10 km de Pau dos Ferros, o número é assustador. 15 óbitos, o que corresponde a 266,1 por 100 mil hab. Doutor Severiano, que também fica perto de Pau dos Ferros, registrou 20 óbitos, o que corresponde a 282,6 por 100 mil hab. Os hospitais da região Oeste do Rio Grande do Norte estão com mais de 80% dos leitos destinados para pacientes com covid19 ocupados.

Sobre a visita as obras de transposição da chapada do Apodi, o prefeito Alan Silveira confirmou ao MOSSORO HOJE o que falou aos interlocutores da Presidência da República. Ele disse que gostaria muito que as normais sanitárias fossem respeitadas em sua cidade. “Terão que ser, né, Cézar Alves. Estamos vivendo um momento muito triste de nossa época, com muitas mortes”, diz.

Sobre o fato de o presidente Bolsonaro não obedecer normais sanitárias, como usar máscara ou evitar aglomerações, o prefeito Alan disse que “se o presidente vier, temos que receber, né? É o presidente da república! Mas, com a pandemia, prefiro que não tenha aglomeração em Apodi”, diz o prefeito Alan Silveira.

FONTE/CRÉDITOS: mossorohoje.com.br
Comentários:

Veja também

Seja assinante do nosso portal! É GRÁTIS!

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!